7 de mai de 2017

O SER HUMANO NÃO EVOLUIU NO MUNDO PARA SE TORNAR FERRAMENTA DE TRABALHO, MAS SIM, REATOR DE EMOÇÕES GERADORAS DO AMOR

Aos quatorze anos, um menino da periferia do Rio de Janeiro se apaixonou por uma colega de aula de violino, mas ela tinha dezessete anos e morava em Ipanema na Zona Sul da cidade. Apesar de o garoto estar estudando para ser violinista, esse era o sonho de sua mãe. O que ele queria mesmo era ir embora do Brasil para viver no Canadá, nem que para isso, tivesse que trabalhar em qualquer coisa lá para poder realizar esse sonho.

Mas o sonho de ser correspondido por quem ele acreditava ser o amor de sua vida era ainda maior. Por isso ele esqueceu por um momento a ideia de ir embora.

A garota por quem ele se apaixonou era modelo e também queria ser atriz.

Um dia ele se declarou pra ela, mas na hora ela o achou uma gracinha, porém decidiu apenas manter a amizade até se conhecerem melhor, pois ele era muito novo. Apenas lhe pediu uma prova de amor e, se ele cumprisse, ela o namoraria.

A prova de amor que a menina pediu foi que ele realizasse o seu próprio maior sonho.

Na hora ele pensou que isso era impossível, pois só tinha catorze anos. Mesmo assim, resolveu aceitar o desafio. Durante todo o ano ele se esforçou para conseguir convencer sua mãe e seu pai a irem embora para o Canadá, pois acreditava com muita fé, que se conseguisse ir embora sua amada iria reconhecer seu esforço e viajariam juntos.

Sua mãe lhe propôs outro desafio em troca de aceitar seu pedido: ser o melhor aluno do curso de violino e também na escola.

O garoto se esforçou tanto e manteve-se tão focado nos estudos que parecia ter esquecido sua amada por um tempo.

Com medo que ele a esquecesse, ela decidiu por um fim no trato que fizeram e aceitou corresponder ao seu amor.

Ela já estava com dezoito anos e ele com quinze, sua dedicação nos estudo e também em aprender violino foi tanta que ele logo chamou a atenção de uma professora de música canadense que estava em turismo no Rio. Ela o convidou para ir embora pro Canadá, viver e aprender musica naquele país. Bancaria estadia e lhe instruiria de graça.

Num dilema em ir embora e deixar sua amada que já o estava correspondendo, propôs um acordo: se seus pais o deixassem ir embora ele só aceitaria se sua amada também o acompanhasse.

Mas e os pais dela? Na verdade, foram os pais dela que apresentaram a escola de música no Rio à professora e, sua amada já estava seguindo também para o Canadá, pois ela e seus pais haviam combinado em ajudar o garoto, que lhes conquistou, porque se destacava dentre aos demais amigos dela, por sua educação disciplina e respeito.

No mesmo final de verão o garoto e sua amada e a mãe dela foram morar no Canada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário