ESVAZIANDO A LIXEIRA DA MENTE E PROTEGENDO OS ARQUIVOS IMPORTANTES

O primeiro método que usei para me livrar das coisas que não gostava em mim foi escrever numa folha de papel tudo aquilo de que eu não gostava e que eu não queria para minha vida. Depois de fazer isso, rasgava e, enquanto rasgava, me sentia aliviado como se estivesse descartando aqueles “arquivos” de ressentimentos.
Assim que esvazia a mente virtualmente, pegava outra folha de papel e escrevia tudo de que eu gostava em mim e que eu queria para minha vida.
Ao escrever e imaginar, no sentido de aceitar as coisas que eu gostava em mim e que queria para mim, mentalmente arquivava esse conteúdo novo e novamente rasgava a folha de papel, só que dessa vez enquanto eu rasgava imaginava como propriedade arquivada e protegida.
O cérebro entende isso e é incrível como funciona todas às vezes.

Depois de fazer isso se tem outra mentalidade em poucos minutos.
E é a partir daí que outro efeito mágico pode acontecer, o universo ao seu redor imediatamente começa a se arranjar totalmente para essa nova consciência que você acaba de se tornar, uma pessoa limpa, sincera e aberta para a prosperidade.

É como ser abduzido ou resgatado de um estado em guerra, com perigos e tragédias e ser recolocado num mundo em que toda a paz acontece.

Foi praticando esse princípio que eu cheguei ao método dos “dois segundos mágicos”.

No início as reclamações de mim mesmo chegavam a preencher mais de três páginas de um caderno grande e as coisas que eu gostava em mim preenchiam algumas linhas, três ou quatro.
Com o tempo as coisas negativas foram se reduzindo e os adjetivos positivos foram aumentando.

Nos dias de hoje, tenho preenchido mais de três páginas de bons atributos a mim mesmo e algumas linhas apenas de conteúdo negativo.

Se em si ou sobre si mesmo; ou se em outros ou sobre os outros, você enxergar desonestidade ou algo ruim, descarte esses julgamentos e visualize contemplando somente o que sobrar de bom. Naquilo que você presta mais atenção será atraído para si ou você se tornará, ou ainda, é porque você já é igual em alguns aspectos ou totalmente.

O mesmo princípio de escrever o que não se gosta em si mesmo e depois rasgar este escrito, esvaziando a mente, vale também para os atributos alheios.
Escreva o que não gosta sobre uma pessoa e depois de escrever rasgue e jogue fora imaginando que são afirmações inúteis e que sua mente está limpa desses julgamentos inúteis.
Em outra folha escreva alguns atributos positivos sobre a mesma pessoa e armazene isso como verdadeiro em sua mente.

Ao repetir esse ritual físico com todas as pessoas que você enxerga algo ruim, em poucos dias haverá bem menos maldade a sua volta ou soando aos seus ouvidos, ou não haverá mal algum mais a lhe alcançar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário